QUANTO MAIS RÁPIDO, MAIS CHANCES DE CURA

VOCÊ JÁ SABE: A DETECÇÃO PRECOCE É A MAIOR ALIADA QUANDO SE TRATA DE CÂNCER DE MAMA. MAS COMO FAZER EM MEIO A UMA PANDEMIA?

A especialidade da medicina para o câncer já diagnosticado é a oncologia. Mas, para cuidar da saúde das suas mamas, ginecologistas e mastologistas são seus médicos de referência antes de mais nada.

Se você parou suas rotinas de consultas e exames por causa da Covid-19, nós entendemos e estamos aqui apenas para te lembrar que hoje os hospitais, laboratórios e consultórios médicos atendem com todos os protocolos exigidos para nos receber com segurança. Então, retome sua rotina de cuidados com a sua saúde, mesmo que você não tenha nenhum sinal ou sintoma! E, se você percebeu alguma mudança no seu corpo nesse tempo, não deixe de procurar ajuda médica. Vá prevenida com máscara e álcool em gel, que são obrigatórios, e faça sua consulta.

Você tem a seu favor a Lei dos 30 Dias, que garante que os exames para a confirmação do diagnóstico de câncer em casos de suspeita sejam realizados no SUS no prazo máximo de 30 dias.

Fique atenta!

Aviso: estas informações estão sendo oferecidas apenas para fins educacionais e não devem ser interpretadas como conselhos médicos. Consulte sua médica a qualquer sinal.

A JORNADA DA PACIENTE

ENFRENTAMOS DIFERENTES BARREIRAS QUE DIFICULTAM O DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE MAMA NO INÍCIO DA DOENÇA, MAS NÃO DESISTA, AFINAL, A JORNADA NÃO É IGUAL PARA TODAS, MAS CUIDAR DA SUA SAÚDE É UM DIREITO SEU!

Procure manter a saúde emocional e não deixe que nada te impeça de seguir com seu tratamento. Sabemos que a jornada é longa e muitas vezes solitária, sabemos que os desafios virão, mas o mais importante é você se lembrar que você não está sozinha em tudo isso. Muitas mulheres estão também vivendo este mesmo processo e cada uma também enfrenta seus próprios desafios. Portanto, lembre-se que estar forte para se cuidar é fundamental.

Olhe pra você, pense na sua vida, não desista!. É o seu momento de se cuidar.

Ter uma rede de apoio é fundamental e essa rede pode ser formada por pessoas da sua família, amigas e amigos, mas também, existem diversas organizações de pacientes que apoiam e acolhem as mulheres com câncer de mama onde você poderá construir sua própria rede com as pessoas destas organizações e com outras pacientes que estão vivendo a mesma coisa que você. Não se esqueça que você não está sozinha!

Por esses motivos, o nosso papel é tão importante: fazer a mensagem chegar às mulheres, educá-las, encorajá-las a buscar ajuda médica especializada, oferecer apoio, companhia. Você pode salvar vidas com simples atitudes.

Organizações:
Oncoguia
Laço Rosa
Femama
Unaccam
Protea

Neste vídeo, o Dr. Dráuzio Varella fala um pouco sobre o tratamento do câncer de mama no Brasil.

ROTINA MÉDICA

ALÉM DE MANTER SEUS HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS, JÁ FEZ A SUA CONSULTA ANUAL À GINECOLOGISTA?

É muito importante, inclusive, a constância na mamografia depois dos 40 anos, deve ser conversada com sua médica.

Seguir o protocolo de cuidado com a saúde das suas mamas é fundamental. Se você faz seu acompanhamento de saúde pelo SUS, você precisa manter sua regularidade de realizar suas mamografias a cada dois anos e suas consultas com ginecologista anualmente. Se você é uma pessoa que faz acompanhamento por planos de saúde, sua mamografia pode ser realizada anualmente a partir dos 40 anos de idade. Converse com seus médicos.

Dicas para quando for na médica:
Se você tem algum sintoma que percebeu e está te incomodando, mesmo que a médica não dê muita atenção, insista. Sua médica está aí para te ajudar. Não tenha vergonha. Fale o que sente, seja clara com os sintomas quando acontecem, quando incomodam e deixe que os exames façam o diagnóstico.

Perguntas importantes

É possível reduzir o meu risco?
Aqui a sua médica vai querer saber da sua rotina, para poder te orientar sobre como se manter em equilíbrio.

Tenho histórico de câncer de mama na família. Corro o risco de desenvolver a doença também?
Sua médica vai querer saber o grau de parentesco familiar: mãe, avó, paterna ou materna e a idade com que descobriram a doença para poder lhe responder. Em caso de confirmar o câncer de mama, mantenha a calma, confie nas opções de tratamento da sua médica e evite procurar informações na internet em sites de busca.

Quais são os prós e contras de cada teste e tratamento?
O que devo esperar de efeitos do tratamento no curto e no longo prazo? Neste site, você encontra dicas do que fazer se der positivo para o câncer de mama.

Aviso: estas informações estão sendo oferecidas apenas para fins educacionais e não devem ser interpretadas como conselhos médicos. Consulte sua médica a qualquer sinal.

O QUE É

SE A NOSSA MISSÃO É ATUAR NA ATENÇÃO AO CÂNCER DE MAMA, PRECISAMOS CONHECÊ-LO BEM, NÃO É VERDADE?

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. A doença ocorre por uma falha genética que resulta na multiplicação fora do normal de células da mama, causando um tumor malígno.

Quer saber mais? Veja o vídeo.

QUANDO E COMO PODE SURGIR

O CÂNCER DE MAMA ATINGE, PRINCIPALMENTE, MULHERES APÓS OS 50 ANOS, MAS ISSO NÃO SIGNIFICA QUE AS MAIS JOVENS ESTEJAM LIVRES DO RISCO DE DESENVOLVER A DOENÇA. A BOA NOTÍCIA É QUE A CHANCE DE CURA PODE SER DE MAIS DE 95% QUANDO A DOENÇA É DETECTADA E TRATADA LOGO NO COMECINHO. É POR ISSO QUE O DIAGNÓSTICO PRECOCE É TÃO IMPORTANTE!

Esse crescimento desordenado das células, pode ser obra do acaso, mas pode também ser hereditário ou causado pelas substâncias tóxicas que ingerimos, como as do cigarro e as do álcool.

Outros fatores de risco podem ajudar você a aumentar ou diminuir seu risco de desenvolvimento da doença. O câncer de mama surge quando uma célula apresenta uma mutação genética e nosso organismo não consegue reconhecer e combater a tempo dela começar a se reproduzir, esse mesmo processo pode acontecer em qualquer parte do nosso corpo. Isso acontece por diversos fatores. O primeiro sinal percebido por muitas mulheres é um nódulo, mas isso não é regra.

Cada caso é um caso. Por isso, caso você perceba algo diferente nas suas mamas, mesmo que tenha feito mamografia ou sua consulta de rotina há pouco tempo, procure ajuda médica.

Fique atenta aos sinais do seu corpo, investigue e sempre compartilhe informações com as mulheres que você conhece.

FATORES DE RISCO QUE NÃO PODEMOS MUDAR

Ser mulher
99% dos casos ocorrem em mulheres.

Idade
A partir dos 50 anos, o risco aumenta, mas pode acontecer antes dessa idade também.

Histórico familiar
A maioria dos casos de câncer de mama não é resultado do histórico familiar. Mas se há casos em sua família, avise sua médica.

Menstruar antes dos 12 anos e entrar na menopausa após os 55 anos
O risco aumenta devido à exposição mais longa ao estrogênio.

Histórico pessoal
O risco é maior para mulheres que já tiveram um primeiro câncer de mama.

Fatores de risco que podemos mudar

Filhos
Mulheres que tiveram filhos até os 30 anos e que têm mais filhos correm menos risco de desenvolver câncer de mama.

Amamentação
Amamentar por mais de 6 meses atua como fator de proteção para o câncer de mama.

Peso
Pessoas com sobrepeso podem apresentar maiores níveis de insulina no sangue, o que pode aumentar o crescimento das células cancerosas. Mantenha um peso saudável, principalmente na menopausa.

Álcool
O consumo exagerado de álcool aumenta o risco de câncer. Se for beber, beba com moderação.

Atividade física
Praticar atividade física, pelo menos 150 minutos por semana, pode reduzir o câncer de mama em até 30%.

Terapia de reposição hormonal (TRH)
A TRH é um tratamento eficaz para os sintomas da menopausa, mas aumenta o risco de câncer de mama. Fale com sua médica antes de começar.

Radioterapia do tórax
Principalmente se realizada durante a adolescência, também pode aumentar as chances de desenvolver um câncer de mama.

Tomar contraceptivos orais
A pílula pode aumentar ligeiramente o risco de câncer de mama, mas reduz o risco de câncer de ovário e de endométrio. Sentiu que se enquadra nesses fatores de risco? Aqui temos um guia para você falar com a sua médica.

Dicas de hábitos saudáveis

Seguir uma dieta equilibrada, com frutas, legumes, verduras, cereais e leguminosas e praticar atividades físicas regularmente ajuda a reduzir o risco de desenvolver diversos tipos de câncer.

Evite o tabagismo! O cigarro é uma das principais causas de câncer no mundo, sendo associado a mais de 15 tipos da doença.

Cuide-se e esteja em dia com a sua saúde!

Aviso: estas informações estão sendo oferecidas apenas para fins educacionais e não devem ser interpretadas como conselhos médicos. Consulte sua médica a qualquer alteração que perceba em seu corpo.

Quer saber mais? Veja o vídeo.